terça-feira, 12 de abril de 2011

O Dragão de Smoking Camuflado

O Dragão de Smoking Camuflado é um livro para todos os que acreditam na nobreza da vida militar - e a que a amam. Escrito pela Vânia Oliveira, mais conhecida por interpretar na girls band "Delirium", é o seu primeiro romance - e a primeira tentativa de escrever um romance sólido.

O livro retrata duas pessoas totalmente opostas uma da outra. Uma delas é a vida de um militar que dá a sua vida pela bandeira portuguesa, e o outro é de um cidadão de Timor Leste que foge de um orfanato à procura de uma vida melhor. Vemos estas duas personagens crescerem gradualmente durante o livro, observando todos os seus amores, medos e dilemas.
Vera Oliveira escreve de uma forma simples, agradando a muitos públicos, mas recomenda-se a maiores de 12 anos devido à natureza do trama. No entanto, por vezes vemos que está escrito de uma forma demasiado simples e resumida, ignorando certos detalhes que nos impede de mergulhar num mundo que nem todos conhecem. No início nota-se que existem uns diálogos demasiado forçados, não pertencendo à personalidade da personagem, mas à medida que a história progride começa a existir um melhor ajustamento entre os dois.

Os temas deste livro são muito adultos porque aborda a vida militar e os seus abusos, patriotismo, casamento, família, tempo (vida e morte) entre outros. Recomendo este livro a pessoas já com alguma idade, pois certamente se irão identificar com certos temas da obra.

O antagonismo deste livro é a sociedade, umas vezes de uma forma física, outra de uma forma emocional. Apesar de fazer o seu trabalho, por vezes sentimos que estamos apenas a observar a vida destas duas personagens. É uma pena, pois se a autora tivesse aprofundado mais a história das personagens, evocando mais emoção (do que apenas um resumo da vida de ambos) teria sido um livro bastante bom.

O Dragão de Smoking Camuflado é um livro agradável, perfeito para uma leitura rápida nas férias da Páscoa. Contudo não esperem nenhuma obra-prima.

Nota: 6/10

O que é agradável: A história das personagens e o seu rumo. A sua leitura é bastante suave e agradável não deixando muitas incógnitas.
O que é desagradável: O estilo de escrita da autora é bastante simples, resumindo a história das personagens e as descrições, impedindo do leitor deixar-se imergir no mundo onde se passa o trama. No início do livro existem alguns diálogos muito forçados e os diálogos em espanhol (castelhano) contém muitos erros de vocabulário.

Portal Análises Literárias. Um ponto de encontro para amantes de livros. Aqui encontram noticias, entrevistas exclusivas com autores e análises (opiniões) de livros que estão no mercado. Ao registarem-se tem acesso a conteúdo exclusivo e a futuros passatempos.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Sangue Furtivo é o quinto capitulo da saga Sangue Fresco, que descreve a vida de Sokkie Stackhouse e os mistérios em Bon Temps, uma pequena cidade de Louisiana.

Sokkie Stackhouse, uma empregada de bar na pequena vila Bon Temps, não é alheia a experiência sobrenaturais. Sokkie repara que o corpo do seu irmão Jason, começa a transformar-se numa criatura sobrenatural. Mas a preocupação de Sokkie torna-se mais intensa e assustadora quando um atirador furtivo põe em mira várias criaturas sobrenaturais habitadas em Bon Temps. Assim, Sokkie envolve-se num novo mistério, tentando resolve-lo antes que ponha em mira os seus entes queridos.
Sangue Furtivo tem um óptimo arranque, envolvendo várias tentativas de assassinatos, recuperando a energia e a adrenalina do primeiro volume que se têm perdido ao longo da série. Apesar dos vampiros serem a única espécie sobrenatural conhecida publicamente, o foque da série começa a mudar para outras criaturas sobrenaturais, tais como metamorfos e lobisomens.
O enredo é bom, mas nota-se que é apenas um mistério e nada mais, não afectando as personagens de forma permanente. Em contraste com os anteriores volumes, não existe quaisquer tipo de romance, focando mais no mistério do livro e da forma como afecta a protagonista.
São introduzidas novas personagens, aumentando o mistério e dinamizando o enredo. O antagonismo permanece forte durante todo o livro, não de uma forma física, mas de uma forma psicológica dando sensações tais como o medo. No entanto, durante o segundo e o terceiro acto, enquanto mais se aproxima do clímax, começa a tornar-se um perigo físico.
Saliento também que o estilo de escrita da autora continua o mesmo, não havendo nenhuma inovação ou evolução, contudo não desce o nível de qualidade, o que é raro em séries literárias escritos pelo mesmo autor.
Sangue Furtivo é um bom livro de mistério, envolvendo vampiros, metamorfos e lobisomens, perfeito para uma tarde de leitura. No entanto espero que os seguintes volumes comecem a melhorar ou a inovar, pois já se nota o desgaste da fórmula da série.
Recomenda-se aos fãs de Sangue Fresco e fãs de vampiros em geral.


Nota. 8.5
O que é agradável: Conseguiu recuperar alguma da adrenalina dos primeiros volumes, perdida ao longo da série. A dinamização do enredo. As novas personagens de uma forma auxiliam a protagonista, por outro lado aumenta a intriga.
O que é desagradável: A fórmula da série começa a tornar-se repetitiva, pedindo por um enredo que afectem as personagens de forma permanente.

Não se esqueçam de ir a: http://www.analisesliterarias.com

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Passatempo no website Análises Literárias


Entre o dia 1 a 20 de Abril está em vigor o primeiro passatempo no Portal Análises Literárias. Com o desafio de fazer um texto original com as palavras "livro", "mistério" e "Análises Literárias", os participantes têm uma oportunidade de ganhar o livro "Mistério em Chinatown" de William C. Gordon.

Todos os meses irá entrar em vigor um novo passatempo, mas no mês de Maio será em parceria com uma editora ainda a designar.

Para participar vai ao Site Oficial: http://www.analisesliterarias.com