domingo, 5 de setembro de 2010

Análise do livro "O Diário de Carrie"

Diário de Carrie é uma prequela ao livro de grande êxito "Sexo e a Cidade" de Candace Bushnell que originou uma série de televisão - também de grande êxito - com o mesmo nome.

Antes de Nova Iorque. Antes da coluna sobre o sexo e o amor mais lida no Big Apple. Antes da entrada das suas amigas, os sapatos, os cosmopolitans e claro os homens, Carrie era uma rapariga numa pequena cidade americana que desejava ir mais longe.
É ai que entra Sebastian Kidd. Alto, loiro e sedutor, Carrie entra num mundo de emoções e de traições enquanto decorre o último ano na secundária. 



Após a leitura do livro, vimos que se baseia em 2 fundamentos: A ligação, seja de amizade ou de amor e a maturidade enquanto adolescente.
O livro trata-se essencialmente de expor a juventude da colunista mais famosa do planeta, mostrando as suas alegrias e tristezas, os seus amigos, família e essencialmente os seus amores. 
Carrie tem dezassete anos e está no último ano na secundária numa pequena cidade, as suas ambições é ir-se embora para uma grande cidade e tornar-se escritora. Ao entrar encontra Sebastian Kidd a quem se sente muito atraída, mas ele está com outra miúda da sua escola, a típica "venenosa" da escola. Mas isso impede que os dois se juntem? Ao mesmo tempo mostra os dilemas que a familia de Carrie tem juntamente com os seus amigos. 

A série da HBO "Sexo e a Cidade" fizeram famosas as vidas de Carrie, Samantha, Charlote e de Miranda a um patamar totalmente diferente do livro. Apesar de "O Diário de Carrie" não ter o glamour do livro e da série, vale a pena a sua leitura?
A resposta é sim.
"O Diário de Carrie" é um romance com personagens sólidas e um bom e bem estruturado enredo. A escrita de Candace Bushnell é muito acessível fazendo o leitor virar de página, apesar de que alguns momento devido a grande diversidade de personagens que o livro têm, são nos dadas por vezes, muita informação ao mesmo tempo das várias personagens, tornando o leitor por vezes confuso. Mas é um problema em que são raras as vezes que ocorre.
O enredo tem um bom ritmo não mostrando cenas pausadas ou de muita conversa, existe um acontecimento em especial que é bastante previsível mas isso não faz com que o enredo seja mais, muito pelo contrário. Tem um bom antagonismo, seja ele físico ou emocional. Seja bom salientar que este livro não tem nada a ver com "Sexo e a Cidade", excepto a sua protagonista. 
Este capitulo da juventude de Carrie está dividida em dois volumes, sendo este o primeiro e o segunda irá para as livrarias no Verão de 2011. Contém um final aberto mas ao mesmo tempo reparamos que a vida de Carrie irá para um patamar totalmente diferente, sugerindo também que a sequela deverá ser bastante diferente. 

"O Diário de Carrie" é um romance bastante sólido, com um enredo inteligente e também uma grande diversidade de personagens. É obrigatório para quem gostou do livro anterior e da série e recomendável para quem goste de um romance, seja ele sobre amor ou sobre a amizade. 

Nota: 8.5
O que é agradável: A protagonista. As relações entre Carrie e os seus amigos. A grande variedade de personagens. O enredo sólido e bem estruturado. As reviravoltas. O antagonismo (seja ele emocional ou físico).

O que é desagradável: Um acontecimento em concreto que é bastante previsível. Existem momentos em que nos é dada demasiada informação sobre diversas personagens, fazendo o leitor confuso.

Vídeo-análise:
http://www.youtube.com/watch?v=KOyop_ZCi6A